quarta-feira, 25 de maio de 2011

Rede elétrica inteligente custará bilhões, mas poupará trilhões




A modernização planejada para a rede nacional de energia dos Estados Unidos pode custar até US$ 476 bilhões em 20 anos, mas oferecerá US$ 2 trilhões em benefícios aos consumidores ao longo do período, de acordo com especialistas setoriais.
A rede elétrica dita "inteligente" economizará energia, reduzirá custos e propiciará maior confiabilidade ao distribuir eletricidade dos fornecedores aos consumidores com ajuda de comunicação de dados bidirecional que permitirá o controle de eletrodomésticos, o carregamento de veículos elétricos e o uso de fluxos de energia de fontes renováveis nos lares dos usuários.
"A implementação da rede inteligente é um processo contínuo. À medida que novas tecnologias sejam desenvolvidas e ganhem em custo/benefício, poderão ser usadas para encontrar a forma mais efetiva de equiparar oferta e procura", disse Matt Wakefield, gerente do programa de redes elétricas inteligentes do Electric Power Research Institute (EPRI), em entrevista coletiva.
Para tornar o sistema elétrico do futuro uma realidade, o EPRI, uma organização sem fins lucrativos para a pesquisa e desenvolvimento de tecnologia elétrica, afirmou que as empresas de energia precisam investir entre US$ 17 bilhões e US$ 24 bilhões ao ano ao longo das duas próximas décadas. Boa parte desse custo será repassado ao consumidor.
"Precisamos informar aos usuários de energia que o sistema elétrico será melhorado e resultará em custos menores, mesmo que não encontrem queda imediata em suas contas de luz", disse Clark Gellings, pesquisador do EPRI.
Por volta de 2050, o EPRI estimou que a conta de luz média provavelmente subirá 50%, caso a rede inteligente seja adotada. Em caso contrário, a conta média pode subir em quase 400%. Algumas das maiores empresas mundiais de tecnologia estão concorrendo para fornecer infraestrutura às redes elétricas inteligentes, entre as quais IBM, General Electric, ABB, Siemens, Google, Toshiba, Cisco e Microsoft.
Na semana passada, a multinacional japonesa Toshiba fechou acordo para adquirir o grupo suíço de redes elétricas inteligentes Landis+Gyr por US$ 2,3 bilhões. Além das próprias gigantes da tecnologia, todos os tipos de empresas nas indústrias de energia, eletrodomésticos e automotiva poderão usar a rede inteligente para interagir com os consumidores.
A rede de distribuição dos Estados Unidos não foi projetada para atender às necessidades de um mercado elétrico reestruturado, demandas cada vez maiores de uma sociedade digital ou para o uso crescente de produção de energia renovável.
A rede elétrica norte-americana atualmente consiste basicamente por grandes usinas geradoras de energia térmica a carvão e a gás e nuclear conectadas a redes locais de distribuição de alta voltagem. Os EUA conseguem cerca de 46% de sua energia do carvão, 21% de gás natural e 20% de usinas nucleares. Usinas de geração renovável como eólicas e solares geram menos de 5% do total, segundo dados do governo federal.
Fonte: Portal Terra

Brasil será o 1º país da AL a receber novo Windows Phone


Para Kevin Turner, COO da Microsoft, o futuro do Windows Phone está no Brasil. Foto: Léo Pinheiro/Terra
Para Kevin Turner, COO da Microsoft, "o futuro do Windows Phone está no Brasil"
Foto: Léo Pinheiro/Terra

VAGNER MAGALHÃES
Direto de São Paulo
Até o final deste ano, a nova versão do Windows Phone 7, "Mango", será lançada em 35 países. De acordo com anúncio desta terça-feira, em São Paulo, o Brasil será o primeiro país da América Latina a receber a atualização, já com suporte ao português brasileiro, segundo Kevin Turner, COO da Microsoft.
Outro anúncio feito pela Microsoft foi sobre o Centro de Excelência em Windows Phone, criado em parceria com o Instituto de Pesquisas Eldorado, que ficará localizado em Campinas (SP). O objetivo deste centro - o primeiro do mundo - é incentivar o desenvolvimento de novos aplicativos, assim como capacitar desenvolvedores para a plataforma.
"O futuro do Windows Phone está no Brasil", disse Turner. Segundo ele, o mercado de telefones celulares no Brasil irá crescer exponencialmente nos próximos cinco anos. "Vamos trabalhar com consumidores, parceiros, operadores de telefonia celular e desenvolvedores no Brasil para ajudá-los a aproveitar todas as oportunidades que esse crescimento irá proporcionar".
Analistas esperam que em quatro anos o Brasil seja o quinto mercado mundial de telefones celulares.
De acordo com Turner, a integração com o Skype, recém adquirido pela Microsoft, também acontecerá até o fim do ano e haverá uma versão exclusiva para Mango. "Ainda há problemas regulatórios por conta da aquisição, mas nossos planos são de o produto estar no mercado no Brasil até o fim deste ano.
Segundo Osvaldo Barbosa de Oliveira, diretor da Divisão de Consumo & Online da Microsoft Brasil, a política de privacidade do Windows Phone não prevê a coleta e armazenagem de informações e terá uma política de privacidade clara.
"Haverá um termo de aceitação claro das regras e a qualquer momento poderão ser desabilitadas, de acordo com o desejo dos usuários", disse.
A empresa informou que não irá divulgar previamente quais serão os primeiros fabricantes a vender o aparelho com a versão do Windows Phone no País. Entre os fabricantes que irão utilizar a plataforma estão Samsung, Nokia, Acer e LG, entre outras.
Fonte: Portal Terra

terça-feira, 24 de maio de 2011

Buscador russo estreia em bolsa nos EUA e diz ser 'melhor que o Google'

por acn015, fonte G1/Globo, data 16:54 (5 horas atrás) editar remover


imagem


A empresa de buscas na Internet Yandex declarou ser "melhor que o Google" ao estrear na Nasdaq nesta quinta-feira (24), e afirmou ter ambições de expansão para além da Rússia, sua terra natal. 

A oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês) é a maior listagem de uma empresa da Internet nos Estados Unidos desde que o Google passou a ter suas ações negociadas publicamente, em 2004, e é um antigo plano dos fundadores, que se conheceram na escola aos 13 anos.

O presidente-executivo Arkady Volozh, de 47 anos, e o vice-presidente de tecnologia Ilya Segalovich, de 46 anos, que foram colegas de escola e eram muito bons em matemática e física, afirmaram que o IPO é só o começo para a Yandex. 

"A Rússia merece ter uma empresa de tecnologia de escala global", disse Volozh à Reuters em uma entrevista em russo. "Estamos trabalhando para que isso aconteça".

A Yandex levantou US$ 1,3 bilhão com o IPO pois investidores valorizaram as ações, atraídos por perspectivas de crescimento para o setor de Internet no país e influenciados pelo frenesi durante a estreia dos papéis do LinkedIn na Nasdaq.

As ações da Yandex subiam 45,4% às 15h10 horas.

"O Google é uma grande empresa, mas nós somos melhores", disse Segalovich com um sorriso. "Estamos muito focados no que estamos fazendo, que é tecnologia e buscas".

Ele disse que a companhia ambiciona uma expansão para além da Rússia. "Temos várias ideias (sobre) como ir além de nossos modelos de negócio atuais", disse Segalovich, "Definitivamente existem alguns novos modelos de negócio que estamos tentando explorar e a expansão internacional é uma das novas áreas".

A Yandex não decidiu ainda como usar o capital levantado com o IPO, mas disse que ele pode ser útil para possíveis aquisições.

Link para testarem o Yandex (em inglês): http://www.yandex.com

por acn015, fonte: G1/Globo


Novo trailer de Modern Warfare 3

por Gordon_Gekko, fonte Gamevicio, data 23 Mai 20:30 (Ontem) editar remover


imagem


Como prometido, a Activision liberou na segunda-feira o novo trailer de seu Call of Duty: Modern Warfare 3. O que se pode ver no video é um conflito militar mundial pós Modern Warfare 2 e mostra batalhas nas cidades de Nova Yorke,Londres,Paris e Berlim.


Depois das informações vazadas pelo site Kotaku,a Activision teve de anunciar o jogo precocemente, já que a revelação oficial estava prevista para a E3 2011. Desde então a produtora havia liberado quatro videos teaser. 

Além da Infinity Ward, mais dois estúdios estão trabalhando no desenvolvimento dogame; a Sledgehammer e a Raven Software.

por Gordon_Gekko, fonte: Gamevicio

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Gadgets com USB

A hora do almoço chegando e você com aquela vontade de comer um bife fritinho na hora... bem, se o seu computador tivesse 30 portas USBs, você conseguiria matar o desejo. Um cara que se identifica apenas como ''Alex'' decidiu instalar essa quantidade de entradas num PC para conectá-las a uma panela elétrica. Parece que deu certo...


Outro invento mostrado num vídeo na internet é uma panela capaz de cozinhar ovos mexidos -- dessa vez só com duas portas USB de um notebook


Baixo consumo de gordura (e de energia elétrica): é o que promete o George Foreman USB iGrill. Sim, aquela famosa grelha elétrica daquele famoso ex-lutador de boxe. Seria um sucesso de vendas, se não se tratasse de uma pegadinha de 1º de Abril pregada pelo site ThinkGeek.

Outra pegadinha de 1º de Abril (melhor avisar antes que você fique decepcionado) feita pelo site de parafernálias geeks: a panelinha de fondue alimentada via USB. Para deixar a falsa oferta ainda mais ''real'', o site até publicou uma receitinha de ''Desktop Fondue''. Tudo mentira
Outra opção para dias mais quentes é ligar um pequeno refrigerador ao seu computador. O USB LED Beverage Cooler é capaz de manter gelada uma latinha de refrigerante. Ao abrir a porta, uma luz azul ilumina o interior.

Não, esse não é um dispositivo USB, mas é digno de menção. Resume bem o amor geek pela comida. Afinal, o lado negro da torrada vem com a cara do Darth Vader


Mas se você quiser comprar um aquecedor pronto, já existem opções à venda. A da foto, é uma caneca que pode ser carregada via USB. O Auto-Stir Cup Warmer, além de aquecer o café (ou a bebida que desejar), também mistura o líquido assim que você aciona o botão.


Essa caneca revestida de aço tem a vantagem de manter a bebida quente tanto em frente ao computador, quando ligada à porta USB, quanto no carro, pelo acendedor de cigarro.

Vídeo com 9 minutos de jogabilidade de FIFA 12

por FirminoArea, fonte GameVicio, data 12:11 (11 minutos atrás) editar remover


Vazou no YouTube um vídeo de FIFA12, mostrando 9 minutos da jogabilidade e novos recursos do novo jogo da franquia da EA. Vamos às novidades: 

Defesa tática
A marcação trava em um jogador, individualmente, avançando e recuando, sem “dar o bote” desgovernadamente. O domínio da bola estará maior e mais preciso, bem como a forma de proteger a bola do adversário ficou mais eficiente. 

Dribles
Haverá maior liberdade nos movimentos com a bola. Parece se tratar de uma expansão do sistema de dribles em 360º no qual é possível mudar de direção em movimento em ângulos mais fechados. Antes, quando se estava correndo com a bola, para mudar de direção era necessário um raio de curva bem mais amplo. Ou seja, dar uma volta bem maior.

Enquanto o defensor está pressionando, você consegue armar um drible para sair da marcação.

  Física do jogo 
A engine física estará bastante aprimorada, interpretando cada contato em várias situações do jogo e vai responder de forma diferente a cada tipo de interação. Por exemplo, dependendo da força e velocidade co que cada jogador estiver na hora da interação, jogadas mais violentas ou menos viris acontecerão. 

Engine de impacto
Enquanto o jogador está protegendo a bola, o marcador tem que dosar a força com que ele chegará para tentar evitar um contato mais ríspido, para não cometer a falta. Haverá mais animações para contatos, resultando em comportamentos variados na hora da “pancadaria”.

Os jogadores que forem mais habilidosos conseguirão fugir das faltas apenas com a movimentação do corpo. O tempo de resposta ficou melhor, permitindo que o zagueiro possa roubar a bola até o último momento, ou mesmo o atacante errar o chute. Por esta mesma razão, as divididas ficarão mais acirradas.

Contusões
O sistema de contusões permitirá que contusões aconteçam em tempo real ou mesmo que o jogador se machuque sozinho. Além disso, o sistema de personalidade será expandido e os jogadores que forem mais propensos vão se machucar mais vezes (“bichado”).

Empurrões sempre estiveram presentes nos jogos. Agora, se houverem puxões, será uma grande novidade, que com certeza agradará a muito aos jogadores.


por FirminoArea

domingo, 22 de maio de 2011

Brasileiros criam vírus inédito para roubar dados bancários

A empresa de segurança Kaspersky detectou nesta quinta-feira o primeiro vírus direcionado a infectar sistemas 64 bits, até então tidos como mais seguros que os de 32 bits. O malware foi encontrado em um ataque feito por cibercriminosos brasileiros inserido em um popular site do País. O vírus, segundo relatório divulgado nesta sexta-feira, se camufla usando avançadas técnicas de programação, dificultando a detecção pelo antivírus.
O principal objetivo do ataque é redirecionar os usuários a páginas falsas de bancos brasileiros. O malware cria um cadeado de segurança falso na barra de endereços do navegador, fazendo com que o usuário acredite que aquela conexão é segura, método que, segundo a Kaspersky, vem sendo usada por cibercriminosos brasileiros desde o ano passado.

sábado, 21 de maio de 2011

Seria esse o novo console da Nintendo?

por Gordon_Gekko, fonte Attackofthefanboy, data 20 Mai 19:05 (18 horas atrás) editar remover


Nós já sabemos que em breve, mais precisamente na E3 2011 a Nintendo irá lançar sua nova plataforma. Enquanto isso somos inundados de imagens e videos do console, até agora batizado de Project Cafe, alguns verdadeiros, outros não. 

Hoje, uma nova imagem apareceu na internet mostrando o suposto console,e há de se relevar que essa imagem é bastante consistente com outros vazamentos. O console que vemos aqui, ao que parece, é de design bastante simples, com pouca ou nenhuma marca. 

imagem

11:13 (2 horas atrás)
imagem


imagem


imagem

Intel patrocinará lançamento do primeiro módulo lunar brasileiro

Projeto visa colocar três módulos lunares no satélite da Terra ainda em 2012

espaço
A Intel anunciou nesta sexta-feira (20/5) que patrocinará o projeto SpaceMeta, que visa colocar robôs totalmente construídos no Brasil em solo lunar ainda em 2012. O objetivo da SpaceMeta é conquistar o prêmio de US$ 30 milhões oferecido pelo Google e pela XPrize Foundation para estimular as iniciativas privadas para a exploração espacial. Para receber o prêmio, o módulo brasileiro deve ser capaz de realizar algumas atividades na Lua, como se locomover por uma distância de pelo menos 500 m e enviar um vídeo em HD para a Terra.

Líder do projeto, o empresário Sérgio Cabral Cavalcanti afirma que a idéia por trás da iniciativa é promover capacidade do Brasil de inovar e resolver grandes problemas. Segundo o executivo, o país tem uma grande chance de se posicionar na área de exploração espacial, o que pode trazer diversas inovações no campo científico.

Os três módulos que devem ser enviados pela SpaceMeta para a Lua serão alimentados por processadores Intel Atom com baixo gasto de energia, já que os módulos dependerão da energia solar para funcionar durante a viagem. Antes do lançamento, serão feitas várias simulações para calcular todas as variáveis envolvidas no lançamento, viagem e pouso do módulo lunar. 



Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/produtos/digital_news/noticias/intel_patrocinara_lancamento_do_primeiro_modulo_lunar_brasileiro

Hackers atacam novamente a Sony

Hackers atacam novamente a Sony

por Techno_Wolf, fonte Eurogamer, data 20 Mai 15:40 (21 horas atrás) editar remover


imagem


De acordo com a agência de notícias Reuters, a Sony poderá ter sido novamente atacada pelos hackers.

Desta vez o alvo foi o So-Net, um provedor de serviços de Internet da Sony no Japão, que avisou uma intrusão na sua rede e o roubo de pontos virtuais a seus utilizadores no valor de 100 mil ienes, cerca de 1.981 reais. 

"O que temos feito é parar com a troca de pontos do So-Net e dizer aos clientes que mudem as suas passwords," comentou o So-Net num comunicado aos seus clientes, garantindo que não havia provas de que outras contas do sistema onlinetivesse sido pirateadas. 

"Neste momento da nossa investigação, não confirmamos nenhuma perda de dados. Não encontrámos qualquer indicio da possibilidade de que um terceiro tenha obtido nomes, moradas, datas de nascimento ou números de telefones dos membros."

Este ataque chega depois da intrusão do mês passado na PlayStation Network e na rede da Sony Online Entertainment, que fez com que o PS3 e o PSP ficassem sem serviço online por quase um mês, até que a companhia atualizou o seu sistema com novas medidas de segurança.

por Techno_Wolf, fonte: Eurogamer

Google vai alugar computadores a US$ 28 mensais para empresas e US$ 20 para escolas

JULIANA CARPANEZ||Do UOL Tecnologia*
Em Bogotá, Colômbia

O principal destaque do evento GPS 4.0, realizado pelo Google em Bogotá (Colômbia) nesta quinta (19) e sexta (20), foi o sistema operacional Chrome OS, que estará disponível em dois computadores apresentados pela empresa na semana passada -- os chamados Chromebooks. Os portáteis da Samsung e Acer chegarão a seis países no dia 15 de junho e, além da venda por preços que vão de US$ 350 a US$ 500 nos EUA, o Google oferecerá uma espécie de aluguel para empresas e escolas interessadas na novidade.
Nos Estados Unidos, as empresas pagarão US$ 28 mensais por máquina, enquanto a assinatura mensal para as escolas ficará em US$ 20. O preço e data de lançamento no Brasil ainda não foram definidos, mas o Google fala que as vendas no país começarão "nos próximos trimestres". Ceasar Sengupta, diretor de gerenciamento de produtos, disse também que o objetivo é manter preços de mensalidades equivalentes (a US$ 20 e US$ 28) em todos os países.
Quando uma instituição optar por fazer esse tipo de assinatura, o suporte das máquinas fica a cargo do próprio Google -- Sengupta afirma que a substituição de hardware em caso de danos físicos será feita em até uma semana. Hardware, no entanto, não é o foco dessas máquinas de configuração mirrada, que levam ao extremo o conceito de computação em nuvem: elas servem apenas como ferramenta para navegar na web, onde -- segundo o Google -- está absolutamente tudo que o usuário precisa.
O Chrome OS não poderá ser instalado em qualquer computador: ele exige o uso de PCs específicos e já virá instalado de fábrica.
A máquina da Samsung tem tela de 12 polegadas, processador Intel Atom Dual Core, webcam, duas portas USB, porta mini-VGA e bateria com oito horas e meia de duração, segundo o fabricante. Ele será vendido em duas versões: uma apenas com Wi-Fi (US$ 430) e outra com Wi-Fi e 3G (US$ 500). Não é divulgada memória RAM ou capacidade de armazenamento, segundo um executivo do Google, pelo fato de a companhia "considerar essas informações irrelevantes".
O computador da Acer -- também sem memória RAM e armazenamento especificados -- tem tela de 11,6 polegadas, processador Intel Atom Dual Core, duas portas USB e seis horas de autonomia de bateria. O preço inicial do computador, só com Wi-Fi, será de US$ 350.
Na nuvem
Os chamados Chromebooks serão lançados no próximo dia 15 nos Estados Unidos, Reino Unido, Itália, Holanda, França e Alemanha. Eles não estavam disponíveis para teste no evento de Bogotá, mas no local foi possível usar o modelo CR-48, sem configuração divulgada, considerada pelo Google uma máquina de teste de seu sistema operacional que tem o lema "nada além da web".
Na prática, isso significa que os Chromebooks têm total foco na navegação e que todos os serviços nele utilizados estarão no ambiente web (e-mail, fotos, aplicativos, vídeos etc.) -- não por coincidência, áreas em que a empresa vem investindo nos últimos anos. "A nuvem é o novo sistema operacional", afirmou Dennis Troper, gerente de produto do Google Apps.
De fato, tudo o que se vê ao utilizar o CR-48 é o navegador Chrome. Não há todas as opções oferecidas pelo "iniciar" do Windows, por exemplo, e o objetivo disso é justamente simplificar o uso do computador. As atualizações são feitas todas online, de forma automática, o que teoricamente torna o sistema mais seguro.
A inicialização dos Chromebooks é feita em oito segundos, de acordo com o Google. Apesar de ser um projeto piloto, o CR-48 não fez feio: dez segundos. A partir daí, basta criar um perfil com sua conta do Google ou entrar como visitante para começar a navegar.
Assim como já acontece com o iPad e sua App Store, o Chrome OS tem a Chrome Web Store, com aplicativos que levam novas funções a essas máquinas. Elas diferem muito dos tablets, no entanto, ao insistirem no formato tradicional do notebook com teclado -- uma boa para quem torce o nariz às telas sensíveis ao toque.



quinta-feira, 19 de maio de 2011

Breeze – o novo tablet da AOC com Android OS


aoc-breezeVocê já deve conhecer AOC pela sua participação no ramo de monitores para computador. Agora ela é mais uma companhia que pretende mergulhar no promissor mercado de tablets.
Ela está preparando para apresentar na CES 2011 um interessante tablet movido a Android OS que estará em uma faixa de preço abaixo de R$ 1000,00.
Em sites como DealExtreme  você consegue encontrar diversos tablets com Android OS com uma faixa de preço entre 100 e 200 dólares, mas tendo uma marca como a AOC estampado no aparelho, realmente lhe fornece uma certa garantia a mais (pelo menos se comparado aos demais aparelhos nesta faixa de preço).
O tablet AOC Breeze terá um display touchscreen de 8 polegadas com resolução de 800 x 600 pixels, 4GB de memória interna com expansão via cartão microSD, conectividade USB e wireless Wi-Fi.
É claro que com um preço-base abaixo dos R$ 1000,00 não se pode esperar um desempenho equivalente a um iPad ou Galaxy S, mas para navegar na internet e acessar aplicações simples, este pode ser um ótimo custo x benefício.
Via | Ubergizmo

Foto Ampliada do Tablet AOC Breeze

tablet-aoc-breeze

Redução de imposto para tablets ainda está sob avaliação, diz secretário da Receita

Daniel Lima
Da Agência Brasil

  • Segundo secretário da Receita Federal, tablets estão sob avaliação técnica
    Segundo secretário da Receita Federal, tablets estão sob avaliação técnica
A medida provisória que deverá reduzir o preço dos tablets, computadores portáteis em forma de prancheta, no Brasil, ainda está sob avaliação técnica do Ministério da Fazenda, disse nesta quinta-feira (19) o secretário da Receita Federal, Carlos Alberto Barreto.
Segundo ele, por ser um produto novo e lançado recentemente, o tablet não tinha sido incluído na chamada Lei do Bem, que dá incentivos para projetos de inovação tecnológica. Agora, com a medida provisória, o governo espera fazer alterações para que os tablets passem a ter os mesmos benefícios incluídos na Lei do Bem.
"O tablet é um produto novo, que abriu nova frente de consumo e de avanços na área de tecnologia e não estava contemplado na lei", afirmou.
A Lei do Bem, lembrou Barreto, trouxe o benefício de redução a zero das alíquotas do PIS e da Cofins para as inovações, mas não contemplava os tablets por ser um produto recente. “Por decisão do governo, os tablets serão incluídos na Lei do Bem permitindo, portanto, a redução a zero do PIS/Cofins para a redução do preço no mercado interno”, disse.
Ele explicou ainda que os tablets terão redução também do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que será reduzido de 15% para 3% se as empresas tiverem processos produtivos básicos no país.

Tráfego de dados em alta e consumidores mais exigentes apavoram operadoras

Por Ricardo Zeef Berezin, do IDG Now!*

Publicada em 19 de maio de 2011 às 08h00

Tráfego de informações cresce a uma velocidade 30 vezes maior que a renda das teles. Próximos anos não serão fáceis, admitem especialistas.

MIAMI - Na última segunda-feira (16/05), o primeiro dia do InTouch 2011 – evento organizado pela Amdocs, provedora de soluções em software para empresas de telecom – teve como principal discussão o cenário tenebroso que se vê pela frente: por um lado, a explosão no consumo de dados global; por outro, a arrecadação das operadoras, que, se ainda não regrediu, vem crescendo pouco nos últimos anos.
Segundo as últimas projeções divulgadas pelos institutos Gartner, Ovum, Informa e Yankee Group, a renda das empresas tradicionais de telecomunicações crescerá 10,7% entre 2010 e 2014. No entanto, o tráfego de dados, que no ano passado esteve na casa dos 20 Exabytes mensais, chegará a 2015 com 86,5 Exabytes – alta de 324%. Um Exabyteequivale a 1000 Terabytes.
O consumo via dispositivos portáteis passará por um crescimento ainda mais vertiginoso: 3150%, saindo de 0,2 Exabytes mensais para 6,3 Exabytes. Isso se explica também pelo aumento de 221% no numero de aparelhos conectados à Internet móvel. Em 2015, teremos 2,5 bilhões deles, sendo 50% de smartphones, 25% de noteboks e tablets, e outros 25% de medidores (de água e de luz, por exemplo), consoles de games, carros, casas inteligentes, entre outros.
Como, então, as operadoras conseguirão suprir a demanda cada vez maior se não tiverem dinheiro para investir? E como satisfazer um cliente exigente, que pouco fala, mas muito navega, e que personaliza o smartphone, enchendo-o de aplicativos, mas não abre mão da simplicidade na hora do suporte técnico? Elas, de fato, não vêm se saindo bem – basta ver que, nos últimos dois anos, 40% dos usuários trocaram de operadora – e, pelo o que está por vir, as dificuldades para manter a satisfação do cliente só tendem a aumentar.
“É um desafio que não está ficando mais simples”, admitiu Eli Gelman, CEO da Amdocs. O usuário, destaca, quer consumir todo tipo de conteúdo – voz, fotos, músicas, vídeos – quer tê-los nos dispositivos que utiliza – smartphones, tablets, notebooks – e exige um bom atendimento em todas mídias por meio das quais interage – telefone, SMS, e-mail, redes sociais. Ao multiplicarmos os fatores, teremos o que Gelman chama de “natureza exponencial da experiência do cliente”.
“No final das contas, voz, dados, pré-pago, pós pago... todos são bits. E é preciso gerenciá-los”, concluiu.
O que fazer
Segundo Alaistair Hanlon, vice-presidente, todas as operadoras terão de reduzir custos e monetizar a rede. Cada uma, no entanto, trilhará um caminho diverso, já que, embora o executivo veja três opções como as mais efetivas, só é possível concentrar-se em uma delas.
O primeiro modelo, cujo foco é a experiência do usuário, ofereceria planos avançados de dados e suporte técnico flexível – atuando em diversas mídias. Além disso, o investimento em publicidade precisaria ser alto – Hanlon chamou as empresas dessa categoria, como AT&T e Vodafone, de “marketing machines” (máquinas de marketing). O principal objetivo é entender o cliente e fornecer opções diversas para agradá-lo. Em Miami, por exemplo, uma dessas companhias dispõe de um plano especial em que o envio de mensagens de texto para Mexico ou Porto Rico é ilimitado.
A segunda alternativa seria agregar valor à rede, com serviços exclusivos. A Sprint foi usada como exemplo – é conhecida por seu 4G e pelo serviço de música por streaming – mas o Facebook, embora não seja da área, também foi citado. A companhia de Zuckerberg, ao lançar produtos e entrar em novos mercados – como é o caso do Places, de geolocalização, ou do Deals, de compras coletivas – não está esquecendo o que lhe é essencial – a rede social – mas somando algo a ele, e diversificando as atividades. É um processo de verticalização, que as empresas desse segundo modelo devem seguir.
O terceiro caminho a ser seguido não tem o usuário final como público alvo, mas as empresas que oferecem planos de Internet móvel. A questão aqui é escala, eficiência e monitoramento constante. São companhias como a australiana NBN Co e a americana LightSquared, que desenvolvem a infraestrutura para conexões da próxima geração – LTE e GPON, por exemplo. Contam, geralmente, com incentivos federais, já que suas atividades podem melhorar a rede de todo um país.
Dividindo gastos
Muito se debateu sobre o quão dinâmico o mercado de telecom é, e o quanto ele foi modificado na última década. “A Apple e a Google viraram, rapidamente, gigantes do setor, mesmo sem ter sido convidadas”, disse Gelman.
Foram, de fato, das maiores responsáveis pela explosão no consumo de dados, graças a suas plataformas móveis – iOS e Android – lojas de aplicativos – App Store e Android Market – e, no caso da gigante das buscas, portais de conteúdo – YouTube, Google Maps.
A renda delas, porém, aumentou bem mais do que as das operadoras. E estas, agora que enfrentam dificuldades para arcar com o crescente tráfego de informações, buscam ajuda para pagar pela infraestrutura necessária. Naturalmente, as empresas de Steve Jobs e Larry Page não veem com bons olhos a proposta.
A questão, segundo Hanlon, é que empresas de conteúdo e hardware precisam trabalhar em parceira com as operadoras. Embora não estejam dispostas a dividir os gastos  neste momento, deverão mudar de ideia quando seus serviços começarem a perder qualidade por conta do mal estado das conexões. “O que a Google fará quando seu Voice deixar de funcionar?”, questionou.
A companhia de Mountain View até tentou um acordocom a Verizon, em que, provavelmente, a ajudaria nos gastos com a Internet. No entanto, a aliança foi rejeitada por ferir a neutralidade de rede – que determina que todo o tráfego deve ser tratado da mesma forma pela operadoras. A Google, no entanto, não quer prestar auxílio para garantir uma conexão veloz ao Facebook, mas, sim, uma acesso privilegiado a suas próprias páginas.
Para Hanlon, uma possibilidade é que, se os custos serão divididos, os lucros também o sejam. Salientou, no entanto, que tudo não passa de um caminho factível, e que não pode precisar o que deverá acontecer. Por fim, lembrou da parceria da Apple com a AT&T para o lançamento do iPhone – que só foiquebrada no começo deste ano – e repetiu:
“Apple, Microsoft, Google, Nokia, por mais que sejam gigantes, não podem trabalhar sozinhas”.